segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Um ano que se inicia

Um sonho nunca morre, pode adormecer,mas morrer não. Pois dentro de cada um de nós, há uma criança movida pelos muitos sonhos que fazem os olhos brilharem e nos dão esperanças, nos protegem por onde quer que formos.
São eles que dão significado ao caminho. Neste ano que se inicia, deixo escrito nestas palavras,meu profundo desejo de que seja um passo para lutarmos por estes sonhos e por uma transformação, que seja muitas, em tudo que for necessário, mais humanidade, justiça e igualdade.

sábado, 30 de dezembro de 2017

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017





Quando um pensamento se faz parte de  como somos,  
quando de repente percebemos  que    ficou  no coração, 
não há como disfarçar, nem como explicar
há uma luz de esperança, há sonhos por conquistar.

 

domingo, 19 de novembro de 2017

Despertar


Temos que recuperar,despertar a sensibilidade e o brilho nos olhos  todos os dias, para transformarmos o caminho por onde passarmos. Iluminar, com um gesto vindo  da alma.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Ao fechar os olhos

Ao fechar os olhos sinto que estou distante... em algum lugar, em outro tempo, em um dia que não vivi, mas que senti...Talvez se chame sonho...sonhar é ser livre consigo mesmo, é enxergar a ternura de um olhar num sutil instante que nasce a vida.
Às vezes penso que a vida é como quando fechamos os nossos olhos e construímos o mundo que de repente surge
" O outro é alguém  que encontro num processo igualmente difícil como o meu (...) É na troca de experiências que mantemos, que encontramos a bagagem necessária para o longo caminho da personalização." Trecho do caminho da personalização, extraído do livro Homem 70, de Sérgio José Shirato

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

sábado, 29 de julho de 2017

A vida

Estaremos sempre conhecendo tudo que acontece em nossa volta. É assim desde que nascemos; a luz - do sol - e a sombra - da noite -, o som das vozes e do vento, tempo. Tempo que passa e transpassa o relógio invisível da vida.
No mistério indecifrável do imprevisível - encontros, despedidas, flores e árvores -, somos eternos aprendizes.

Se aprende que andar é diferente de caminhar, e que sorrir é distinto de rir e que a música pode ser cantada por todos sem ser necessário dom. Que preço é diferente de valor e que a simplicidade sempre nos fará refletir.

Os caminhos são como são - influenciados pela ação de outros ou das circunstâncias -, sabemos que em algum deles estaremos ou já estamos.
Quase tudo leva tempo para que tudo se encaixe; para também  aprender, a ouvir, a observar e a sentir as mensagens que a vida enviá-nos a cada etapa pela qual passamos.
Pode ser essa nossa missão, compreender e mais, sentir a si e ao próximo.
Há algo a mais na vida, algo que não se explica mas que se sente, como o amor.

Cada um de nós é especial, com suas dores e alegrias. Cada um, é quem é e no fundo sempre seremos a criança que fomos no passado, a mesma que descobre o mundo a cada passo e quando envelhecemos, continuamos a aprender - a indecifrável palavra viver.